quarta-feira, 31 de março de 2010

Isto sim foi irritante

Escrever o post anterior fez-me recordar uma situação também passada no comboio há uns anos e que posso dizer que não só me irritou a mim como a carruagem inteira.

Ia um rapaz a ouvir música. Alto. Muito alto. Mesmo muito alto. Tão alto que o som nem parecia estar a sair dos auscultadores mas sim de um hi-fi. Todas as pessoas em redor começaram a olhar e a comentar. Às tantas uma senhora tocou-lhe no ombro. Ele não ligou. Tornou a tocar e ele olhou. Perguntou se não podia baixar a música, visto estar a incomodar as pessoas. Ele acenou que sim com a cabeça e não fez nada. Ficámos todos com cara de "não acredito que isto está a acontecer". E ele continuou a ouvir a música aos berros, tal como todos os passageiros da carruagem...

E antes que o Pedro Oliveira me torne a mandar ir de carro para Lisboa em vez de comboio, como fez num comentário anterior, aproveito para dizer que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Nem eu nem ninguém tem de aturar faltas de respeito seja onde for e esta situação que acabei de descrever não é nada mais do que isso, falta de respeito em relação aos outros. Eu até admito que uma pessoa não se aperceba que está a incomodar, agora quando alguém diz directamente que o está a fazer e nada é feito para mudar a situação, digo-vos, só dá vontade de espetar um tiro na cabeça dessa pessoa.

21 comentários:

Pedro Oliveira disse...

Há um proverbio que diz:
Quem está mal, mude-se.
Ninguém pode proibir ninguém de fazer o que quiser. Mesmo na estrada acontecem coisas de bradar aos céus, mas não é por causa disso que paro o carro em frente ao da pessoa, só para dizer que ela fez mal feito.
E a sra tem outra hipótese alem do comboio, o autocarro. E acredite que o autocarro é bem melhor.

E antes que a sra pense que sou assim digo-lhe que uma coisa é o que eu penso, e outra é o que eu faço.

Carla disse...

Lily, acho que te cruzaste com o Manelito. O Manelito era o enfant terrible da minha rua aqui em Lisboa que devia querer ser DJ em adulto porque passava música para a rua toda ouvir. Vivia 2 prédios abaixo do meu, mas a sua mega-aparelhagem abanava as fundações do meu prédio.

Felizmente o Manelito cresceu...e deve estar surdo!

Maguita disse...

Carla: A partir de agora, vou passar a chamar Manelito a todos os rapazitos que fizerem isso :-D A minha vida torna-se mais fácil quando posso dar nomes a tudo LOL!!!

Pedro: Quando disse quem está mal que se mude, refere-se exactamente a quê? Não percebi bem. Primeiro pensei que estivesse a dizer que a Lily e os restantes passageiros da carruagem deviam ter mudado para uma outra carruagem por causa de um "Manelito". Mas acho que o Pedro refere-se às queixas da Lily no geral, certo? Se a Lily se queixa de alguns passageiros, então deve ir sossegadinha no seu Seat (ou Qasqai, não sabemos :-D).
Mas isso, além de stressante não é ecológico. E depois como é que é? Todos as pessoas da Terra têm de mudar de planeta por causa das pessoas que levam o carro quando não há necessidade? Eu já vi imagens de Marte e aquilo não tem lá muito bom aspecto.

Lily disse...

Mas alguém falou em proibir? Estamos a falar de respeito pelas outras pessoas, que é o que falta a muita gente, seja no comboio, na estrada ou no raio que o parta

Sylvie disse...

Lily, estou contigo. Também já vivi alguns momentos de amargura e irritação no comboio. É que não há pachorra para ouvir o som irritante proveniente dos auscultadores ou dos telemóveis de outras pessoas...estejam elas a ouvir Kizomba, martelos ou metal.
E nos dias em que me dói a cabeça ou estou com TPM? É ver-me rosnar...

Pedro Oliveira disse...

Agora vejam esta situação: vai o "Manelito" a ouvir um reggeaton em altos berros, vai a Lily mais 30 pessoas na carruagem, 20 estão a gostar e as outras não. O "Manelito" tem de desligar a musica só porque algumas pessoas não estão a gostar? O que ficarão a pensar as pessoas que estão a gostar: aquela rapariga é mesmo chata, eu aqui sem nada para fazer e a ouvir musica, e ela pediu para o coitado do rapaz desligar.
Ou será que tens a certeza que todas as pessoas estão incomodadas?

Lily disse...

Quem está a ser chato és tu Pedro. Alguma vez eu disse que a pessoa não podia ouvir música?? Por mim até pode ficar sem tímpanos, quero lá saber, desde que não me esteja a incomodar. A situação que aqui descrevi foi real, toda a gente olhava para ele e só a tal senhora teve a coragem de o abordar e pedir para baixar. Não é uma questão de estar a ser chato, mas sim o facto de uma única pessoa estar a incomodar todas as outras que estão ao redor. Pelo teu ponto de vista, então tb podia estar num sítio público a gritar e a pular pq me apetece independentemente de estar a incomodar os outros ou então ouvir música aos berros às 3 da manhã pq estou em minha casa e posso? Isso dá-me o direito de incomodar os outros? Respeito Pedro, a isto se chama respeito...

Pedro Oliveira disse...

Bom já estamos a passar para as ofensas verbais, LOL. Falta pouco para as corporais. LOL
Então e quem tem respeito pela pessoa que está a ouvir a musica no volume que mais gosta???
Não será egoísmo das pessoas não deixarem estar a pessoa, que não quer ouvir mais nada á volta sem ser a musica?
Esta conversa é um pau de dois bicos...

Maguita disse...

Hum Pedro, falou em desligar a música. Ninguém pediu ao Manelito para desligar a música nem pode pedir isso (a não ser que não tivesse headphones) Apenas que a ouça dentro dos limites de decibéis aceitáveis numa sociedade civilizada.

Lily disse...

Parece que o Pedro é daquelas pessoas que tem de ter sempre a última palavra. Este vai ser o meu último comentário neste post pq simplesmente acho que não vale a pena o tempo que estou a perder. Cada um tem a sua opinião e acabou. Não aceito o teu ponto de vista tal como não aceitas o meu. Ficamos assim.

Maguita disse...

"Então e quem tem respeito pela pessoa que está a ouvir a musica no volume que mais gosta???"
Quem tem respeito por essa pessoa? Todos! Quem é que lhe faltou ao respeito? Se pedir "olhe se faz favor, pode baixar um bocadinho a música" é faltar ao respeito, então estamos todos tramados. Essa pessoa é que revela falta de respeito ao impor a música aos outros.

"Não será egoísmo das pessoas não deixarem estar a pessoa, que não quer ouvir mais nada á volta sem ser a musica?"
É egoísta pensar "Eu quero ouvir a música bem alto e os outros têm de gramar com isso porque eu quero" Eu quando ouço o meu MP3 ou jogo Nintendo DS no comboio, uso sempre os fones e num volume baixo. É uma questão de civismo.

Maguita disse...

E agora passemos aos castigos corporais LOL!!!!!!!!!

Pedro Oliveira disse...

Bom, como a Lily diz, cada um tem o seu ponto de vista. É uma conversa que nunca iria parar.
E eu não tenho a ultima palavra, as pessoas é que não pensam que alem do preto e do branco tem de existir o cinzento. E tudo que já falámos anda em volta do preto e branco.

Pedro Oliveira disse...

LOL quem é a primeira? LOL

B disse...

Nesta conversa é importante saber se alguem curte requeijão.

Pedro Oliveira disse...

eu curto requeijão... e quem é que gosta de alperces?

B disse...

Aperces?? Que raio tem isso a ver com o que estavamos a falar??
Tás sempre a desconversar pá...

Carla disse...

B., se gostas tanto de requeijão vai lá ao meu blogue que há requeijão de qualidade no último post.

E já que tornei o Manelito famoso, gostaria também de referir os senhores velhotes que andam com o transistor atrás de antena esticada a ouvir a rádio nos autocarros. Sim, que eu volta e meia faço a rota dos hospitais (vulgo, autocarros que passam por um qualquer hospital desta cidade) e eles andem por aí. Acho-os queridos, embora um pouco mal-cheirosos pro meu gosto.

Pedro Oliveira disse...

Eu não gosto nada de doninhas....

Maguita disse...

B! Esta do requeikão tá demais! LOL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sofia disse...

Só pa dizer que adoro requeijão e detesto faltas de respeito. O 25 de Abril de facto tem as costas muito largas...