segunda-feira, 4 de abril de 2011

Agora ia um moscatel com uma pinta

Conversa profunda entre duas amigas às onze da noite:

(...)

Picante: Quando a pessoa deixa de ter importância, as palavras que saem da sua boca são ruído inconsequente e não lâminas apontadas ao nosso coração.

Lily: Nunca uma frase me soou tão bem como essa que acabaste de dizer. Tás a beber moscatel?

Picante: Epá, não mas... moscatel agora era uma boa...

6 comentários:

Carla disse...

Quer dizer, lanço eu uma frase digna de um livro de auto-ajuda da Europa América e tu só concluis que agora te apetecia um moscatel?

Lily disse...

Era isso ou pipocas, mas acho que o moscatel ia ter um efeito mais adequado

B. disse...

E sai uma frase dessas SEM moscatel... imagino com... ah valente mulher.

Sofisga disse...

Desculpem lá a intromissão mas não queriam dizer antes um Vinho do Puuuooorrrrrrrrrrtoo!?

Pedro Oliveira disse...

Não sabia que neste planeta blogosférico, havia mais um filósofo (neste caso uma)além de mim. LOL

Lily disse...

Vinho do porto tb é bom, mas moscatel é aquela base. Com uma pedra de gelo então, ui